Nossos vinhos “hermanos” preferidos

Nossos vinhos “hermanos” preferidos

Tem vinho bom no Brasil! Mas os argentinos aqui são um sucesso. Quais são os favoritos?

Tem vinho bom no Brasil! Mas os argentinos aqui são um sucesso. Quais são os favoritos?

Que existe a famosa “rixa” entre brasileiros e argentinos, fica claro. Mas você sabia que os “hermanos” estão em segundo lugar no ranking de importação brasileira de vinhos?

Dentre os 30 países exportadores de vinhos para o Brasil, Chile e Argentina estão à frente das importações brasileiras, que têm crescido ao longo dos anos.

Os vinhos argentinos são um sucesso de vendas no Brasil e, baseados nisso, preparamos uma lista das 10 vinícolas argentinas mais importadas no país.

Catena Zapata: Erguida sobre um viçoso vinhedo, o prédio central em forma de uma pirâmide maia traz a essa vinícola uma beleza especial! Catena já é conhecida por muitos brasileiros como a “queridinha”. Para a Wine Spectator, trata-se do “líder inquestionável de qualidade na Argentina”. Dentre os destaques da vinícola está seu Malbec, considerado por muitos o melhor de todos a uma ótima relação custo-benefício.

Grupo Peña Flor: Nascido em 1914 e integrando prestigiosas vinícolas ao longo do tempo, o Grupo Peñaflor é de prestígio nacional e internacional, considerado líder na produção industrial argentina (vinhos de grande quantidade). Talvez você não conheça pelo nome, mas já tenha ouvido falar de algumas de suas vinícolas mais famosas, como Finca Las Moras, a Trapiche e Santa Ana. Em 2001, o grupo lançou “Frizzé”, um vinho jovem, com toque de bolhas, que já se tornou um clássico da noite em grandes cidades como São Paulo e Rio de Janeiro.

Finca Sophenia: Produtora de vinhos muito conhecidos no Brasil e no mundo, a Finca Sophenia com certeza já visitou sua mesa em alguma ocasião se você é daqueles que prefere um vinho elegante e moderno. No privilegiado Vale do Tupungato, o primeiro terroir de Mendoza, nascem os vinhos dessa vinícola aos pés dos Andes.

Alfredo Roca: Fundada em 1905 e mantendo sua arquitetura original até hoje, a bodega Alfredo Roca está situada nos arredores de San Rafael, também logo abaixo da cordilheira dos Andes. “Conseguir as melhores uvas e criar excelentes vinhos” é a paixão da família Roca, que irriga seus vinhedos com águas do degelo do rio Diamante.

Nieto Senetiner: Esta vinícola também foi fundada em 1905 por imigrantes italianos e se tornou uma das principais referências na Argentina em 1969, quando foi adquirida pela família Nieto Senetiner. Combinada com perfeição, tradição e (paradoxalmente) inovação, traduz em seus vinhos a força do terroir de Mendoza. Um dos sucessos da vinícola no Brasil é a linha Benjamin Nieto, talvez um dos representantes mais famosos do clássico vinho mendocino.

Altos Las Hormigas: Decidido a explorar as principais áreas vitivinícolas da Argentina, Alberto Antonini, enólogo italiano mentor da Altos Las Hormigas, viajou até o país com um amigo empreendedor e voltou estupefato pelos vinhedos de Mendoza. Desde o início, Antonini reconheceu o potencial da Malbec como a uva de Mendoza.

Dominio del Plata: Dotada da mais moderna tecnologia e caracterizada por seu design único e simples, essa vinícola certamente foi pensada para produzir vinhos de alta qualidade. A filosofia da Dominio del Plata é firmar um forte compromisso com a natureza através de práticas sustentáveis, sempre se valendo de certificações de normas de qualidade e a aceitação da comunidade que os rodeia. Para quem está disposto a pagar mais caro por um vinho, a vinícola oferece variedades de Cabernet Sauvignon, Chardonnay e Malbec que seguem os princípios naturais e se aproximam do biodinamismo.

Terrazas: A Terrazas de los Andes é uma vinícola-boutique criada pelo grupo de luxo LVMH. É especializada em vinhos “premium” elaborados em diferentes altitudes ideais para cada variedade de uva. De proprietários franceses, produz vinhos muito elegantes, sendo o seu top o Cheval des Andes, uma parceria com o Château Cheval Blanc, da França. Dá pra imaginar a qualidade do vinho para que eles tenham colocado “Cheval” no nome, não é?!

Kaiken: A vinícola contempla se concentrar nas duas variedades mais representativas da Argentina: as uvas Malbec e Cabernet Sauvignon, que dão origem às suas linhas Reserva – resultado da primeira colheita – e Ultra, no ano seguinte. Embora a uva Malbec produza poucos rosés, o fornecido pela Kaiken, em boca, é um vinho com corpo em perfeita harmonia com sua delicada acidez. É um dos mais queridos Malbecs da vinícola.

Zuccardi: Empresa familiar, fundada em 1963, que leva o sobrenome de seu mentor, o engenheiro Alberto Zuccardi. Nessa época, seus vinhedos eram plantados em Maipú, experimentando um sistema de irrigação idealizado por ele. Quarenta e cinco anos depois, três gerações da família se reúnem em torno da paixão pelo vinho para dar continuidade à produção. Em setembro de 2007 a revista Decanter reconheceu José Alberto e Sebastián Zuccard, como duas das cinco personalidades mais influentes do vinho argentino.

Com essa lista especial das vinícolas argentinas mais conhecidas no Brasil que preparamos para você, que tal experimentar uma delas e entender por que fazem tanto sucesso?

Por Carol Oliveira

Encontre os melhores vinhos argentinos

Harmoniza com esta matéria:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Aprenda mais sobre o universo do vinho.

Cadastre seu e-email e receba atualizações notícias e promoções

Por favor, verifique seu email. Por favor, verifique sua cidade.
O que falam da gente

Quer saber mais da Sonoma? Clique em algumas destas matérias para saber mais sobre a empresa.

Close
© 2020 SONOMA. Todos os direitos reservados. Se beber não dirija. Aprecie com moderação. A venda de bebidas alcoólicas é proibida para menores de 18 anos.
Close