Rosh Hashaná e seus sabores

Rosh Hashaná e seus sabores

Para os judeus os ingredientes usados na culinária são mais do que simples alimentos.

Para os judeus os ingredientes usados na culinária são mais do que simples alimentos.

Cada um traz um significado especial, sobretudo nas celebrações importantes como o Rosh Hashaná, Ano Novo judaico, que este ano será comemorado do pôr do sol do dia 4 de Setembro ao entardecer do dia 6. É sempre celebrado no primeiro e segundo dia do mês de Tishrei, marcando um período de 10 dias de auto-exame e introspecção espiritual que culminam no Iom Kipur, o Dia do Perdão.

Acompanhando a celebração espiritual, em que cada um é chamado a uma reflexão de sua própria vida e de suas ações, a farta comida servida nestes dias festivos simboliza todas as boas coisas que se deseja para o ano que virá.

Alimentos doces como o mel, as passas e as tâmaras, por exemplo, simbolizam um futuro mais doce. Frutas como a maçã são presença certa na mesa, seja natural ou em bolos e tortas. Na primeira noite, antes de iniciar a refeição, é tradição mergulhar uma maçã no mel. Por ser muitas vezes azeda, mergulhá-la no mel traz o desejo que a vida se transforme em algo doce.

Os doces são algumas das iguarias mais simbólicas dessa comemoração. São inúmeras as receitas a base de mel e frutas como os Rugelachs, biscoitinhos judaicos recheados com tâmaras e noz pecan.

O bolo de mel é chamado de Leicach, que quer dizer “porção”. Sua simbologia diz que aquele que for um bom observante das tradições judaicas será abençoado com uma boa porção em sua vida.

Chalá, o pão trançado e de forma arredondada, representa a natureza cíclica e eterna da vida, o começo e o fim de tudo.

Rosh Hashaná significa literalmente “cabeça de ano”, o começo de tudo. Durante a refeição é servida a cabeça de peixe, lembrando que o homem deve fazer uso da cabeça para organizar sua vida e suas ações.

O vinho é presença certa nesta celebração. Produzido há mais de 2.000 anos em Israel, sempre representou uma forte tradição nos rituais litúrgicos e uma oferenda a Deus.

Os ingredientes com que são preparados todos estes alimentos são uma dádiva da Terra Santa, reverenciados desde tempos antigos e descritos nos livos sagrados como “Seven Species of Israel”, os sete produtos agrícolas considerados símbolos da fertilidade da terra: o trigo, a cevada, as vinhas que geram o vinho, o figo, a romã, o mel das tâmaras e o azeite proveniente de suas oliveiras milenares.

Uma celebração tão importante quanto esta, repleta de significados e simbologias, se completa com cuidados especiais para receber alimentos preparados com tanto capricho. A mesa é arrumada com linho e louças finas. As pessoas se preparam espiritualmente e usam suas roupas mais especiais. Tudo para reverenciar a Deus, agradecer pela vida e esperar sempre pelo melhor.

Por Sonia Denicol

Conheça a Sonoma

Harmoniza com esta matéria:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Aprenda mais sobre o universo do vinho.

Cadastre seu e-email e receba atualizações notícias e promoções

Por favor, verifique seu email. Por favor, verifique sua cidade.
O que falam da gente

Quer saber mais da Sonoma? Clique em algumas destas matérias para saber mais sobre a empresa.

Close
© 2020 SONOMA. Todos os direitos reservados. Se beber não dirija. Aprecie com moderação. A venda de bebidas alcoólicas é proibida para menores de 18 anos.
Close