Cabernet Sauvignon

Cabernet Sauvignon

Cabernet Sauvignon

Conhecida desde o século 18, de quando datam os primeiros registros, a Cabernet Sauvignon é a casta de uvas mais conhecida no mundo inteiro.

Conhecida desde o século XVIII, de quando datam os primeiros registros, a Cabernet Sauvignon é a casta de uvas mais conhecida no mundo inteiro, considerada por muitos como a “rainha das uvas tintas”. Um dos motivos de tanto sucesso é a capacidade de manter suas características independentemente do local de cultivo, uma vez que ela está presente em praticamente todas as regiões produtoras, da Grécia ao Chile, da Califórnia à Austrália.

Resultado do cruzamento entre a Sauvignon Blanc e a Cabernet Franc, ela é originária da região de Bordeaux (Médoc), e se tornou referência nas avaliações de produtores, vinhos e regiões. Não é à toa que a Cabernet Sauvignon pode ser encontrada em todo o mundo: ela é fácil de ser cultivada e só não se adapta em climas extremos. Outra vantagem é que a sua pele grossa resiste bem ao excesso de chuvas, ao mesmo tempo em que a maturação tardia concentra o aroma.

É uma casta encorpada, de textura envolvente, com acidez bem integrada ao álcool e taninos potentes que, mesmo quando jovens, são considerados elegantes e sofisticados. Com o tempo, o sabor fica ainda mais maduro, ganhando complexidade. De bagos pequenos e escuros, variando entre o violeta profundo e o preto, a Cabernet Sauvignon tem aromas e sabores bem definidos, de fácil reconhecimento.

Entre os aromas primários mais fáceis de encontrar estão as frutas negras, como mirtilo, groselha preta e ameixa; as frutas vermelhas como cassis, morango, amora e cereja; herbáceos como hortelã e menta; amadeirados queimados como tostados, defumados, torrados e café; amadeirados resinosos, como cedro, caixa de charuto e lápis; especiarias como a pimenta em pó e o cravo; e, dependendo da região de cultivo, anis, alcaçuz e pimentão. O estágio em barricas de carvalho aumenta a complexidade de aromas.

Podendo ser apresentada sozinha – varietal – ou em cortes – assemblages, normalmente com Merlot ou Cabernet Franc, Sangiovese, Tempranillo, Shiraz – a Cabernet Sauvignon pode ser servida desde sua forma mais simples, entre cinco e dez anos, como entre dez e 15 anos (australianos), 15 e 20 anos (californianos) ou entre 30 e 40 anos (tops Bordaux).

Por Sonoma Brasil

Leave a comment

Your email address will not be published.


*