Reserva

O termo Reserva é utilizado para designar a qualidade de um vinho. Ele significa que o processo de produção da bebida é diferenciado e que o vinho foi envelhecido durante um determinado tempo, para atingir melhor corpo e estrutura.

Na fabricação de um vinho Reserva são selecionadas as melhores uvas. Em algumas ocasiões, a maceração das frutas pode ocorrer por gravidade e o envelhecimento em barris de carvalho é obrigatório.

Para serem considerados Reserva, os vinhos têm de envelhecer pelo menos doze meses em barris de carvalho e mais dois anos na garrafa. Somente depois disso é que as bebidas podem ser comercializadas.

Justamente por esse processo de produção diferenciado é que os vinhos Reserva costumam ser mais caros.

Essa definição do termo Reserva é de origem espanhola, já que o país ibérico é um dos poucos que possuem legislação sobre o assunto.

Como em muitos países não há uma lei sobre o uso da palavra Reserva, alguns produtores utilizam no rótulo de seus vinhos o termo inapropriadamente, numa tentativa de vender mais.

Além do termo Reserva, outra palavra bastante utilizada nos rótulos é a ‘Reservado’, sobretudo nos vinhos da América do Sul.

Um vinho Reservado possui qualidade inferior ao Reserva, já que o processo de vinificação não é o mesmo para ambos.

Mas, isso não quer dizer que um vinho Reservado é ruim ou de baixa qualidade.

A diferença é que, quando comparado ao Reserva, o vinho Reservado é mais simples, sobretudo ao que se refere ao processo de fabricação.

Por Sonoma Brasil

Os melhores vinhos você encontra na Sonoma.


Quer saber mais? Veja também outros artigos relacionados.