12 músicas para cozinhar (e vinhos para harmonizar!)

pgvetc74ugvumshcqbtypgvetc74ugvumshcqbty

12 músicas para cozinhar (e vinhos para harmonizar!)

*Cozinhar e ouvir música: para muitos, dois prazeres indispensáveis, então por que não uni-los?

Neste domingo, fizemos uma seleção de 12 músicas para você ouvir enquanto está no mundo das panelas e das comidas. Seja churrasco ou canapés, para festa ou para uma refeição solo sempre haverá uma música (e uma harmonização) para embalar esse momento.

Prepare as panelas, as taças e os aparelhos de som: nossa playlist vai começar.*

Para cozinhar Canapés – “Lounge”, Maria Gadu

Canapés

Musiquinha de recepção, entrada de festa no lounge… E o que é que mais se serve em entradas? Canapés, é claro! Bom, agora é só ter um lounge, um aparelho de som para Maria Gadu soltar a voz e a receita:

Maria Gadu, Lounge

(Receita de canapés com banana-da-terra, do restaurante Brasil a Gosto)

Ingredientes

  • Torradas
  • 10 unidades de banana-da-terra
  • 200 g de queijo cremoso
  • 200 g de geleia de pimenta
  • 1 unidade de pimenta dedo-de-moça (para decorar)
  • Sal

Modo de preparo

  • Fatie as bananas em rodelas e grelhe-as no azeite extravirgem
  • Enquanto isso, coloque a geleia com uma pitada de sal e numa vasilha. Miste bem
  • Para montar, disponha o queijo cremoso e uma fatia de banana na torrada e finalize com geleia de pimenta

Harmonização: vinhos brancos com um toque de doçura e bastante acidez (Chardonnay, Riesling e Verdejo)

Para cozinhar Bife e Arroz – “Solitária”, A Banda Mais Bonita da Cidade

Bife e arroz

O famoso (e querido) prato brasileiro: arroz, feijão, bife e batata frita! A música diz “deixei bife e arroz no microondas” fazendo alusão a um término de relacionamento. Como cozinhar é também uma terapia e um escape para os momentos ruins, venha afogar as mágoas!

A banda mais bonita da cidade, Solitária

(Receita de bife à parmegiana, por Alex Atala)

Ingredientes

  • 1 kg de coxão mole cortado em bifes
  • 150 g de farinha de trigo
  • 250 ml de leite
  • 200 ml de óleo de milho
  • 1 ovo
  • 200 g de farinha de rosca (pão de milho)
  • 1 ramo de alecrim
  • sal
  • pimenta-do-reino

Modo de preparo

  • Bata os bifes até ficarem finos e tempere com sal e pimenta
  • Passe na farinha de trigo e tire bem o excesso
  • Misture o ovo com leite e tempere com sal e pimenta
  • Então, passe os bifes no ovo
  • Em seguida, passe na farinha de rosca feita com pão de milho
  • Aqueça a frigideira e coloque o óleo
  • Frite os bifes em óleo quente, um a um

Dicas:

  • Nunca frite em óleo frio;
  • Evite carnes altas, pois no momento da fritura elas liberam sangue e água, deixando o bife pouco crocante;
  • Para deixar a carne mais aromática, coloque o ramo de alecrim no leite onde bife é passado e no óleo onde o bife vai ser frito.

Harmonização: tintos encorpados e com boa acidez (Cabernet Sauvignon, Merlot, tintos do Rhône)

Para cozinhar Batata Frita – “Você Não Soube Me Amar”, Blitz

Batata frita

Quem é que não pensa em batata frita quando ouve essa música ou não pensa nessa música quando vê batata frita?! Sempre bom relembrar os velhos tempos, as velhas músicas e, convenhamos, o prato em questão não sai do cardápio nunca!

Blitz, Você não soube me amar

Bom, batata você já sabe fritar… Mas se quiser algo diferente, que tal tortilha?

(Receita de Tortilla espanhola de batata, por Marola com Carambola)

Ingredientes

  • 1 batata grande sem casca cortada em rodelas finas
  • 2 ovos
  • sal
  • óleo

Modo de preparo

  • Em uma frigideira frite as batatas em óleo quente até que fiquem douradas. Coloque em papel absorvente e reserve
  • Bata os ovos até espumar, tempere com uma pitada de sal
  • Em uma frigideira pequena aqueça um pouco de óleo, derrame os ovos e cubra com as batatas
  • Deixe em fogo baixo para que os ovos cozinhem devagar
  • Vire a tortilla e doure o outro lado

Harmonização: tintos leves e de boa acidez e brancos frutados e florais (Rioja, Moscatel de Alexandria, Sauvignon Blanc)

Para cozinhar Cordeiro – “Aria”, Bach

Codeiro

Cordeiro é um prato que precisa de concentração, cuidado e atenção no preparo e como haver algo melhor para a concentração como música clássica? Além de soar como poesia para o momento, a composição diz em uma parte “tem piedade, meu Deus” e o cordeiro, em algumas crenças, simboliza a piedade divina e a purificação dos pecados.

Bach, Aria

(Receita de Cordeiro com geleia de alecrim, por Nick Field)

Ingredientes

  • 500 g de costeleta de cordeiro
  • pimenta para ralar a gosto
  • sal marinho grosso a gosto
  • geleia de alecrim a gosto

Modo de preparo

  • Enquanto vai aquecendo a frigideira de ferro, esfregue pimenta e sal marinho grosso na parte mais gorda da carne. Sele essa parte (mas só quando a panela estiver realmente muito quente!) por dois minutos, até formar uma crosta
  • O restante da carne, sele por apenas um minuto
  • Ao tirar o cordeiro da panela, pincele a geleia de alecrim. Ela vai servir para “caramelizar” o cordeiro
  • Cozinhe de 20 a 25 minutos a cerca de 200 ºC

Harmonização: vinhos tintos com boa acidez (vinhos do Rhône, Brunello, Chianti)

Para cozinhar Risoto – “Be Good (Lion’s Song)”, Gregory Porter

Risoto

Ah, quando ouvir a música terá certeza de que é aquele som para embalar o preparo de um bom jantar romântico regado a vinho e um prato de surpreender a pessoa amada. Que tal risoto? É sempre certeiro, não há quem não se apaixone.

Gregory Porter, Be good

(Receita de Risoto funghi com caldo de carne, por Sonoma)

Ingredientes

  • ¾ xícara de arroz arbório
  • 20g de funghi secchi
  • 2 dentes de alho
  • 1 cebola pequena
  • ½ xícara de vinho tinto seco
  • 2 colheres (sopa) de manteiga
  • 1 colher (sopa) de azeite de oliva
  • 1 ½ litro de caldo de carne
  • ¼ colher (chá) de noz moscada em pó
  • Queijo parmesão fresco ralado à gosto
  • Opcional: azeite de trufas negras

Modo de preparo

  • Você vai precisar de uma caçarola funda de tamanho médio para o risoto, uma caçarola funda de tamanho pequeno para o caldo, 1 colher grande (de preferência de pau), 1 concha para pegar o caldo e os ingredientes à mão
  • Comece separando e preparando todos os ingredientes e utensílios, pois depois que o risoto vai ao forno ele demanda atenção total até a hora de ser servido
  • Lave o funghi secchi em água corrente para retirar vestígios de terra. Coloque-os com água fervente numa tigela e deixe-os hidratar por 10 minutos
  • Coloque água o suficiente para cobrir os funghis, não precisa de muito. Enquanto isso pique a cebola em cubos pequenos, amasse o alho, rale a noz moscada e o queijo parmesão
  • Peneire o funghi secchi hidratado, reservando o caldo que sair dele. Coloque esse caldo na panela e complete com o caldo de carne, que pode ser caseiro ou não. Caso não tenha o caseiro, pode usar um desses caldos em pó ou tablete dissolvidos em água fervente
  • Deixe a panela com o caldo em fogo baixo, para manter bem quente
  • Pique o funghi ligeiramente, caso esteja muito grande. Reserve
  • Na outra panela maior, coloque uma colher de manteiga, o azeite e a cebola picada. Deixe dourar
  • Acrescente o alho e o funghi. Deixe dourar mais um pouco e coloque o fogo baixo
  • Junte o arroz arbório, refogue por um minuto e acrescente o vinho tinto. Mexa sem parar, até que ¾ do vinho adicionado já tenha evaporado (uns 2 minutos)
  • Acrescente 2 conchas de caldo ao risoto e vá mexendo constantemente, para que não grude no fundo. O segredo é não parar de mexer até ficar pronto, ok?
  • Após o caldo ter evaporado uns ¾, acrescente mais uma concha, e assim por diante, até que o arroz do risoto já tenha adquirido aquela consistência “al dente” típica de um bom risoto
  • Quando chegar neste momento desligue o fogo, acrescente mais uma concha de caldo, a noz moscada e a outra colher de manteiga. Misture tudo
  • Sirva imediatamente com o queijo parmesão fresco ralado por cima
  • Caso você goste e tenha disponível, coloque um fio de azeite de trufas negras por cima do risoto, fica divino! Bom apetite!

Harmonização: tintos com toques terrosos e boa acidez (Merlot brasileiro, Sangiovese, Pinot Noir da Borgonha)

Para cozinhar Massas – “Funiculi Funicula”, Giuseppe Peppino e Luigi Denza

Massa

Como não pensar em Itália e massas quando se ouve essa música? E, certamente, naqueles almoços de domingo em família com macarronada tem alguém que canta “Jammo, jammo, ‘ncoppa jammo ja’, jammo, jammo, ‘ncoppa jammo ja’. Funiculí, funiculá, funiculí, funiculá, ‘ncoppa jammo ja’, funiculí, funiculá”… Então aumente o som e vá preparar uma boa macarronada com o legítimo molho bolonhesa italiano para o almoço deste domingo!

Giuseppe Peppino e Luigi Denza, Funiculi Funicula

(Receita do legítimo molho Bolonhesa da Itália)

Ingredientes

  • 300g de cartella de boi (carne moída)
  • 150g de pancetta (bacon)
  • 50g de cenoura
  • 50g de aipo
  • 50g de cebola
  • 5 colheres de sopa de molho puro de tomate
  • 1/2 copo de vinho branco
  • 200ml de leite integral
  • Sal e pimenta-do-reino

Modo de preparo

  • Coloque a pancetta picada em uma frigideira, deixando cozinhar na própria gordura
  • Pique a cenoura, o aipo e a cebola e junte com a pancetta, refogando lentamente
  • Acrescente a carne e mexa até começar a fritar
  • Junte o vinho e o tomate, deixando ferver durante duas horas. Nesse período, vá acrescentando, aos poucos, o leite, o sal e a pimenta

Esta receita oficial foi registrada na Câmara de Comércio da cidade de Bolonha.

Harmonização: tintos com boa acidez (tintos italianos, Cabernet Sauvignon, Sangiovese)

Para cozinhar Torta – “I Feel Good”, James Brown

Torta

Comida rápida, descontraída e que faz barulho no liquidificador? Sabe aqueles programas culinários que sempre colocam uma música quando ligam o liquidificador? Então embale nessa onda, dance, cante e faça uma torta de “lamber os dedos”.

James Brown, I feel good

(Receita de Empadão colonial de palmito, por Álvaro Rodrigues)

Ingredientes

Massa

  • 400g de farinha de trigo especial
  • 220g de manteiga sem sal, gelada e picada
  • 1 ovo inteiro ligeiramente batido
  • 2 gemas
  • 1 colher de chá rasa de sal
  • 2 colheres de sopa de leite frio
  • 1 colher de sopa de creme de leite sem soro
  • 1 fio de óleo para pincelar sementes de papoula para decorar

Recheio

  • 4 colheres de sopa de azeite
  • 2 dentes de alho socados
  • 1 cebola média picadinha
  • 1/2 xícara de chá de molho de tomate
  • 3 colheres de sopa de azeitonas verdes picadas
  • 3 colheres de sopa de salsinha verde picada
  • 1 tablete de caldo de galinha
  • 200g de peito de frango cozido com todos os temperos e picado
  • 1 vidro de palmito picado
  • 1 xícara de chá de caldo do cozimento do frango
  • 3 a 04 colheres de sopa cheias de farinha de trigo especial sal e molho de pimenta a gosto

Modo de preparo

Massa

  • Coloque em uma tigela gande a farinha de trigo, o sal e a manteiga e amasse delicadamente com a ponta dos dedos até obter uma farofa úmida
  • À parte, misture o ovo batido, uma gema, o leite e o creme de leite e misture à farofa, amassando até obter uma massa lisa, maleável e bem macia
  • Embrulhe-a em filme plástico e leve-a à geladeira por 15 minutos
  • Enquanto isso, prepare o recheio

Recheio

  • Aqueça o azeite e doure o alho e a cebola
  • Junte o molho de tomate, o tablete de galinha, o caldo do cozimento, o peito de frango picado, o palmito e deixe ferver
  • Acrescente as azeitonas, a salsinha, os temperos e a farinha de trigo e mexa rapidamente até obter uma textura cremosa porém firme
  • Deixe o recheio esfriar

Montagem

  • Abra 2/3 da massa em mesa enfarinhada e forre o fundo e os lados de uma torteira de fundo falso canelada de 25 cm de diâmetro, deixando um pouco de massa para for
  • Espalhe o recheio
  • Abra o restante da massa, coloque sobre o recheio e aperte a lateral com a superfície dos dedos, retirando o excesso da massa
  • Pincele a torta com uma gema e um fio de óleo (misturados) e , com retalhos de massa corte pequenas folhas (com cortadores próprios) e pétalas, aplicando uma sobre a outra formando assim uma flor
  • Pincele as flores e as folhas e aplique no centro de cada uma, sementes de papoula, dando assim o acabamento
  • Leve ao forno a 200º c por 40 minutos ou até que esteja totalmente dourada e assada. desenforme somente quando estiver fria.

Harmonização: tintos de corpo leve e frutado, cerveja e brancos jovens de boa acidez (Malbec, Cerveja Weiss e Sauvignon Blanc)

Para cozinhar Hambúrguer – “Fluorescent Adolescent”, Arctic Monkeys

Hambúrguer

A música diz que está faltando tabasco nessa bloody mary, mas tabasco logo remete a hambúrguer! Ligue o som, prepare as carnes e os tomates, façamos hambúrguer e bloody mary sem faltar pimenta!

Arctic Monkeys, Fluorescente adolescent

(Receita de Hambúrguer, do Ritz)

Ingredientes

Molho picante

  • 350g de manga picada (sem casca)
  • 1/2 xícara de catchup
  • 1/3 de xícara de shoyu (molho de soja)
  • 1/4 de xícara de vinagre de arroz
  • 3/4 de xícara de água
  • 1/4 de colher de pimenta malagueta moída
  • 1/2 colher de pimenta-do-reino moída
  • 2 colheres de açúcar mascavo
  • 1 colher de tamarindo concentrado
  • 1 colher de gengibre picado
  • 1 colher de alho picado

Hambúrguer

  • 200g de fraldinha com gordura
  • 1 colher (sopa) de molho picante
  • 2 fatias de queijo emmental
  • Pão de hambúrguer com gergelim
  • 10 folhas de rúcula
  • 1 rodela de tomate-caqui
  • Sal e pimenta (moída na hora) a gosto

Modo de preparo

  • Comece pelo molho. Junte todos os ingredientes em uma panela e cozinhe em fogo baixo por 30 minutos. Triture (de preferência em um processador) e deixe esfriar em temperatura ambiente. Reserve para utilizar depois no sanduíche.- Para o hambúrguer, moa a carne e a gordura e modele a misture no formato de um disco
  • Grelhe os dois lados do hambúrguer e, ao mesmo tempo, tempere com o sal e a pimenta
  • Quando a carne estiver quase no ponto, adicione uma colherada do molho picante e, por cima, as fatias de queijo. Abafe a frigideira ou a chapa para que o queijo derreta
  • Para finalizar, coloque no pão a rúcula, o tomate e, só depois, o hambúrguer já com queijo. Cubra com a outra metade do pão e sirva com um potinho do molho picante

Harmonização: tintos encorpados, potentes e com bastante tanino (Syrah, Zinfandel e Tempranillo)

Para cozinhar Comida de Festa – “Happy”, Pharrell Williams

Festa

Tem evento mais “happy” do que festa? E o clima alegre já começa na hora de preparar as comidas – geralmente, a casa já está cheia de gente ajudando, participando, roubando as comidinhas que já estão prontas, correndo para lá e para cá, quase uma dança.

Pharrell Williams, Happy

(Receita de Coxinha, do Veloso)

Ingredientes

Para a massa

  • 1 litro de água
  • 150 gramas de manteiga (1 barra e meia)
  • 1 colheres de sopa de sal
  • 1/2 quilo de farinha de trigo

Recheio

  • 1 colher de sopa de óleo
  • 1 colher de sopa de alho moído
  • 500 gramas de peito de frango cozido e desfiado
  • 1 colher de sopa de tempero pronto de sua preferência
  • 1 pitada de sal
  • 1 colher de sopa de salsinha picadinha
  • 500 gramas de requeijão (dois potes mais ou menos)

Montagem

  • 1 ovo
  • 1/2 litro de leite
  • Óleo de soja para fritar
  • 1 quilo de farinha de rosca de pão italiano

Modo de preparo

Para a massa

  • Coloque a água em uma panela e adicione a manteiga e o sal
  • Leve ao fogo e observe: quando a manteiga estiver completamente derretida, acrescente a farinha e mexa bastante com um batedor (fouet) até obter uma massa lisa
  • É importante manter sempre o fogo médio
  • Deixe a massa descansar por pelo menos cinco minutos em uma superfície lisa. Reserve.

Recheio

  • Coloque o óleo numa frigideira e leve o alho para dourar
  • Adicione o frango, que vai sendo temperado aos poucos: primeiro o tempero pronto, depois o sal e, por último, a salsinha
  • Com o frango já frio, misture ao requeijão

Montagem

  • Misture o ovo ao leite
  • Na hora de modelar as coxinhas, pegue uma quantidade de massa suficiente para encher a mão (aproximadamente 30g) e misture um pouco para que ela fique homogênea
  • Estique na palma das mãos fazendo um pequeno disco
  • Coloque uma colher (sobremesa) de recheio no meio da massa e dê forma à coxinha
  • Empane na farinha de rosca e frite em óleo quente até dourar

Harmonização: vinhos rosés e cervejas claras e alcoólicas (Witibier, Strong Golden Ale, Premium Lager)

Para cozinhar Feijoada – “Feijoada Completa”, Chico Buarque

Feijoada

Teria música mais sugestiva para o prato? Na letra, Chico Buarque vai narrando todo o preparo de uma feijoada e o ambiente que geralmente acompanha: casa cheia, sem lugares suficientes na mesa, muitos amigos, alegria e comida pra todo mundo.

Chico Buarque, Feijoada completa

(Receita de Feijoada, do Bolinha)

Ingredientes

  • 200 g de carne seca bovina
  • 200 g de costela de porco salgada, ou defumada
  • 200 g de pé de porco salgado
  • 100 g de rabo de porco salgado
  • 100 g de orelha de porco salgada
  • 150 g de lombo de porco defumado ou salgado
  • 100 g de paio
  • 100 g de linguiça portuguesa
  • 100 g de língua de boi defumada
  • 50 g de bacon
  • 900 g de feijão preto
  • 200 g de cebola picada (para o tempero do feijão)
  • 100 g de alho picado (para o tempero do feijão)
  • 6 folhas de louro (para o tempero do feijão)
  • 2 unidades de laranjas com casca (bem lavadas)

Modo de fazer

  • Limpar bem as carnes salgadas, tirando o excesso de gorduras e nervuras, limpando os pêlos e colocando-as de molho em água por 24 horas, trocando-se a água três a quatro vezes durante este período
  • Ferva as carnes salgadas em peças inteiras, durante mais ou menos 20 minutos em fogo alto, e jogue a água fora para retirar todo o excesso de gordura
  • Coloque então as carnes para cozinhar de forma definitiva, já com o feijão, as folhas de louro e as laranjas cortadas em metades, na seguinte ordem: carne seca, pé e orelha
  • Meia hora depois, coloque a língua, o rabo e a costela e após meia hora, coloque o lombo, a linguiça, o paio e o bacon, cuidando para tirar e jogar fora, durante todo o cozimento, a gordura que for subindo à superfície
  • Em uma frigideira, doure bem a cebola e o alho em duas xícaras de óleo previamente aquecido, colocando na panela do cozimento, junto com as últimas carnes para cozinhar, retirando antes as metades das laranjas, que já cumpriram a sua missão de ajudar a cortar a gordura das carnes
  • Após duas horas comece a testar o grau de cozimento da carnes com o garfo, pois nem todas chegam ao grau de maciez ao mesmo tempo, retirando e reservando as que já estiverem no ponto
  • Quando todas as carnes e o feijão estiverem no ponto, retire e corte as carnes em pedaços pequenos para servir, voltando para a panela com o feijão e cozinhando por mais 10 a 15 minutos em fogo brando
  • Sirva com arroz branco e couve refogada no azeite e alho, e uma bela farofa de mandioca

Harmonização: Espumantes leves e frescos e tintos encorpados de boa acidez (espumante rosé, Tempranillo, tintos portugueses)

Para cozinhar Brigadeiro – “Chocolate”, Soul Control

Brigadeiro

A continuação da música já diz tudo: todo mundo quer chocolate! Ainda mais quando se trata de brigadeiro… Seja para afogar as mágoas, para servir em uma festinha, para acompanhar um filme ou simplesmente pela vontade de comer, não há quem não goste do bom brigadeiro.

Soul Control, Chocolate

(Receita Brigadeiro de castanha-do-pará, da Maria Brigadeiro)

Ingredientes

  • 1 lata de leite condensado
  • 1 colher (sopa) de manteiga extra
  • 50g de chocolate branco
  • 100g de castanha-do-pará sem casca e sem pele para confeitar
  • 100g de castanha-do-pará sem casca e sem pele cortadas

Modo de preparo

  • Passe a castanha-do-pará cortada no processador e reserve
  • Derreta o chocolate branco em banho maria ou no microondas e também reserve
  • Numa panela, coloque o leite condensado e a manteiga e aqueça por 2 minutos em fogo baixo. Junte o chocolate branco e a castanha processada e continue mexendo até desgrudar do fundo da panela (aproximadamente 16 minutos). Apague o fogo e transfira a massa de brigadeiro para um recipiente untado com manteiga
  • Com uma faca, corte finamente a castanha e reserve
  • Quando o brigadeiro estiver frio, unte as mãos com manteiga e faça bolinhas de 2,5 cm de diâmetro
  • Confeite com os pedacinhos de castanha e coloque em forminhas de papel plisado

Harmonização: vinhos de sobremesa (Vinho do Porto Tawny, Sauternes, Jerez)

Para cozinhar Churrasco – “This Love”, Sambô

Churrasco

A música originalmente cantada pela banda Maroon 5 ganhou uma versão em samba pela banda Sambô. E não é que ficou a cara de música pra churrasco? É bem para entrar no clima de receber a galera em casa, aquecer a churrasqueira, preparar as comidas e ouvir uma música alegre. Bom, churrasco não tem receita exata, mas e como harmonizá-lo, você sabe? Então vem aprender com a gente na matéria “Churrasco Harmonizado”.

Sambô, This love

Leave a comment

Your email address will not be published.


*