Comida “à grega”

Apesar de menos conhecidos por aqui, os azeites gregos estão entre os melhores do mundo, são a base da famosa e apreciada dieta mediterrânea.

Apesar de menos conhecidos por aqui, os azeites gregos estão entre os melhores do mundo, são a base da famosa e apreciada dieta mediterrânea.

Os gregos produzem azeite desde os tempos mais remotos, tanto que hoje atingem mais de 430 mil toneladas por ano deste que é considerado o produto mais saudável da “mãe natureza”.

Vale destacar que o azeite é tão valorizado na Grécia que, antigamente, os vencedores das Olimpíadas recebiam coroas com folhas de oliveira como prova de sua bravura. Até hoje, os maiores heróis da mitologia são simbolizados com ramos pelo corpo ou presos às orelhas.

Em geral, os azeites gregos são menos amargos e têm menos notas frutadas que os outros europeus, mas são tão saborosos quanto. Até por isso os gregos o utilizam sem medo em pelo menos dois terços de suas receitas, até mesmo para cozinhar e fritar (acredite, faz toda a diferença).

Sabores a combinar

Mas não basta ir jogando o óleo na panela sem qualquer razão. Há algumas regras a seguir: pratos leves, a base de peixes, frangos ou legumes, devem ser preparados com azeites não frutados, talvez até adocicados (desde que o peixe não seja tão salgado); Já as massas e cozidos (principalmente se tiverem tomate) vão bem com azeites frutados; Carnes e defumados precisam de uma opção com sabor mais intenso e prolongado; Para fritar, os melhores são os vegetais e herbáceos (que, por ironia, também são ideais para saladas e vegetais); Por fim, os azeites picantes são ótimos para entradas e molhos, mas isso depende do gosto de cada um. Isso sem contar os azeites doces, indicados para tortas e sobremesas!

Quer colocar em prática? Aí vão algumas receitas muito tradicionais da Grécia que levam o azeite como um de seus protagonistas. É só preparar e se sentir em uma de suas belas ilhas.

Por Rafa dos Santos


Quer saber mais? Veja também outros artigos relacionados.