Fondue e vinho: a combinação perfeita de inverno

vjqy5r0vx3ciybg0xxm4 vjqy5r0vx3ciybg0xxm4
Fondue e vinho: a combinação perfeita de inverno

Quando o inverno chega, dois personagens ganham espaço à mesa: vinho e fondue! Aprenda a combiná-los direitinho.

Quando o inverno chega, dois personagens ganham espaço à mesa: vinho e fondue!

Protagonistas do que pode ser uma perfeita harmonização, mas ainda assim, a combinação deve incluir o vinho certo.

Basta as temperaturas caírem para as panelas especiais serem retiradas do armário e terem inícios as reuniões regadas a queijo, vinho e chocolate, de preferência derretidos para combater o frio. Mas a combinação nem sempre é feita corretamente. “A fondue de queijo, por exemplo, normalmente é harmonizado com o vinho branco. No Brasil, as pessoas misturam com cerveja, vinho tinto e refrigerante. Pode até ser vinho tinto, se for seco”, comenta Diethelm Maidlinger, proprietário e chef do restaurante Bierquelle, de gastronomia alemã e suíça, em São Paulo.

Para Diethelm, geralmente a fondue de queijo não é bem harmonizado pelos brasileiros, já que mais combina mais com vinho branco. “O brasileiro não tem o costume de tomar vinho branco. E, na minha opinião, outras bebidas não harmonizam bem”, completa. Para a fondue de queijo, o vinho seco é a melhor opção por ser ácido e auxiliar na digestão do queijo.

Na receita do Bierquelle, o Kirsch – bebida típica alemã – é adicionado na hora da preparação e, ainda, cerca de 200 ml de vinho. Para a fondue de queijo, o Neuchateloise do cardápio do restaurante, o vinho indicado é o chileno Cefiro Reserva Chardonnay Vale de Casa Blanca.

E o resultado? Uma harmonização ficou perfeita. A suavidade do vinho fez com que a fondue – feita com o queijo gruyère – ficasse mais leve e sem um gosto forte. Sem dúvida, para o acompanhamento, o branco harmonizou melhor.

Serviço

Por Sonoma Brasil

Conheça os vinhos da Sonoma!

Leave a comment

Your email address will not be published.


*