Receita: Virado à Paulista, por Equipe Sonoma

Receita: Virado à Paulista, por Equipe Sonoma

Nosso desafio foi simples: uma receita que é a cara de São Paulo, e que combine com um vinho que também é a cara da cidade em que vivemos.

Nosso desafio foi simples: uma receita que é a cara de São Paulo, e que combine com um vinho que também é a cara da cidade em que vivemos. Sabe o que decidimos? Virado à Paulista e Carménère!

Ah, antes de começar, lembre-se do que se trata um Virado à Paulista: arroz, tutu de feijão, couve, torresmo, linguiça, ovo frito e uma bisteca bem suculenta (tudo no tamanho e quantidade que a sua fome permitir).

Tutu da Tatá (Thaisa Sampaio, sommelière e gerente do Sonoma Concierge)

  • Faça um feijão carioquinha bem temperadinho, do jeito que preferir. Eu gosto apenas com bastante alho. Ele deve ficar com bastante caldo, porém não muito grosso.
  • Em uma panela, em fogo brando acrescente farinha de mandioca fina, pouco a pouco, e mexa continuamente até o feijão ficar cremoso. É importante continuar mexendo até a farinha perder o sabor e aparência de crua.
  • O toque final fica por conta de algumas gotas de pimenta. Simples e saboroso!

Torresmo da vó do Rafe (Rafa dos Santos, gerente de Conteúdo)

  • Corte mais ou menos um quilo de toucinho em cubos e tempere com sal. Deixe descansar por 10 minutos para aderir o sabor.
  • Coloque um fio, muito pouco, de óleo (pois o bacon solta gordura), deixe ficar bem quente, quase evaporando, e jogue os torresmos. Tampe imediatamente, porque vai espirrar para caramba!
  • Deixe até os torresmos ficarem opacos e a casquinha de fora já estar frita e crocante. Até esse ponto, mexa de vez em quando para que não grudem na panela.
  • Quando estiverem prontos, separe os torresmos do óleo, mas não tire nenhum da frigideira. Jogue umas gotinhas de vinagre nos torresmos e deixe-os esfriar.
  • Esquente o óleo novamente e coloque os torresmos. Deixe até estourarem aquelas bolinhas de pururuca deliciosas. Não esqueça do papel toalha para retirar o excesso.

Linguiça flambada na cachaça do Gus (Gustavo Jazra, jornalista)

  • Aqueça um fio de azeite na grelha e, quando estiver bem quente, coloque a linguiça inteira.
  • Enquanto isso, corte a cebola em tiras finas. Deixe dourar por fora, retire-as e corte ao meio. Leve a cebola para a panela e deixe dourar.
  • Quando a cebola estiver quase no ponto, volte as linguiças para a grelha com o interior para baixo.
  • Desligue o fogo e coloque uma dose de cachaça branca na grelha, risque um palito de fósforo e jogue na panela. Deixe que a chama apague sozinha.

Bisteca (chuleta) do Porto (Rafael Porto, sommelier e curador enogastronômico)

  • Na minha terra, bisteca era chuleta… Mas tudo bem! Costumo usar um tempero simples, para não perder o delicado sabor da carne de porco e algum cítrico nesse tempero, o que uso normalmente é laranja.
  • Comecemos pelo tempero. Junte no pilão de pedra, liquidificador ou multiprocessador 20 g de sal fino ou 15 g de flor de sal (prefiro este), quatro dentes de alho grandes e umas oito folhinhas de sálvia. Temperar as chul… Ops… Bistecas e reserve.
  • Um pouco antes de grelhar, coloque o suco de duas laranjas ou de um limão siciliano nas bistecas já temperadas e misture.
  • Para grelhar, sempre uso uma frigideira bem grande, para que ela não esfrie na “hora H”. O ideal é só virar uma vez a bisteca, pois assim fica mais suculenta.

Os melhores vinhos para acompanhar sua receita você encontra na Sonoma

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Aprenda mais sobre o universo do vinho.

Cadastre seu e-email e receba atualizações notícias e promoções

Por favor, verifique seu email.
O que falam da gente

Quer saber mais da Sonoma? Clique em algumas destas matérias para saber mais sobre a empresa.

Close
© 2020 SONOMA. Todos os direitos reservados. Se beber não dirija. Aprecie com moderação. A venda de bebidas alcoólicas é proibida para menores de 18 anos.
Close