Patagônia: belas paisagens e terroir surpreendente!

Patagônia: belas paisagens e terroir surpreendente!

Patagônia: belas paisagens e terroir surpreendente!

Descubra as surpresas que a Patagônia reserva para os apreciadores de vinho!

Descubra as surpresas que a Patagônia reserva para os apreciadores de vinho!

A Patagônia é uma região enigmática, cheia de mistérios e exótica. Suas paisagens remetem à uma imensidão de horizontes e a um magnetismo inigualável capaz de seduzir qualquer ser humano. O que pouca gente sabe é que essa região reserva grandes surpresas para os apreciadores de vinho.

Localizada no extremo sul da Argentina e abrangendo quase um terço dos territórios da Argentina e do Chile, a Patagônia é rica em recursos naturais e chama atenção por sua beleza surreal. Seus vinhos, pouco explorados, estão começando só agora agradar o grande público – apesar de ter a bebida em seu histórico há mais de um século. Por ser uma região de difícil acesso, ainda não se tornou um dos destinos mais procurado pelos turistas que visitam o país.

Começando perto do paralelo 37, a região estende-se até a ilha da Terra do Fogo, cuja capital é Ushuaia – considerada a mais austral do mundo e apelidada como “fim do mundo”. Para as produções de vinho, o clima frio e com fortes ventos favorece a saúde das vinhas, tornando-as livre de tratamentos com inseticidas. Essa magnífica junção de lagos, rios e montanhas faz da Patagônia um lugar único onde a natureza, a protagonista desse cenário, mostra todo o seu valor e esplendor.

No quesito “rota de vinhos”, as bodegas do fim do mundo levam aos seus visitantes uma experiência única no mundo dos vinhedos. Na época do degelo, a água pura que desce dos picos andinos de neve é aproveitada para regar os vinhedos. O solo tem ótimo desenvolvimento graças à amplitude térmica maior que 20º e escassez de chuva.

As principais uvas cultivadas na região são Malbec, Merlot e Pinot Noir, e produzem vinhos tintos de altíssima qualidade. Os vinhos Patagônicos possuem características próprias, diferentes de outras regiões da Argentina. Por ser uma região mais fria e que não dispõe de sol em abundância, as uvas são menos fermentadas e seus vinhos mais ácidos. Em contrapartida, a delicada Pinot Noir – talvez a uva mais inconstante e difícil de cultivar – está em um local ideal, já que prospera em regiões mais frias. O Cabernet Sauvignon da região, uma das variedades que o brasileiro mais aprecia, é um prazer ainda pouco explorado. Mas, como nem tudo que é bom tem de ser caro, o país proporciona ricos sabores e aromas entre uma taça e outra. Em uma região repleta de mistérios, o custo-benefício dos vinhos da Patagônia seja, talvez, o maior segredo.

Por Sonoma Brasil

Leave a comment

Your email address will not be published.


*