10 dicas para se dar bem no jantar, a dois, no frio!

10 dicas para se dar bem no jantar, a dois, no frio!

O tempinho frio já chegou a muitos cantos do Brasil, e se ainda não chegou por aí, pode se preparar, pois vai chegar também.

É inevitável, logo vem à cabeça aquele clima de comida, lareira, chocolate quente e a pessoa amada com você, em casa.

Quer aproveitar ao máximo essa estação com o seu par? Confira 10 dicas para se dar bem no frio, entre queijos, vinhos e fondues.

Para aquecer: entradas

1. Que restaurante escolher?

Todo mundo quer desfrutar de uma boa vista em um ambiente gostoso enquanto come, mas ninguém que passar frio enquanto faz isso, não é mesmo? Na hora de escolher um restaurante para visitar neste período, pense em pequenos detalhes como área coberta e aquecedores. Não se preocupe, não precisa levar todos aqueles agasalhos da última viagem, nenhum lugar deixará o ar condicionado ligado. Além disso, por sorte moramos em um país tropical, o frio só vem para nos deixar mais elegantes.

2. Entradas

Nada como as preliminares para abrir o apetite. A regra das entradas é nunca exagerar para não estragar os pratos que estão por vir. Neste tempo frio, eis a melhor hora para aproveitar entradas que se mostram pesadas em outras estações: batatas são puro carboidrato, ótima fonte de energia para aquecer o corpo; nunca o fogo da pimenta foi tão bem-vindo; deixe para lá a saladinha, nada mais romântico que dividir uma cremosa sopa com o seu amor.

3. Siga os sazonais

Cada estação do ano é melhor para uma ou outra fruta, legume ou verdura. Por mais que encontremos de tudo a qualquer época do ano, e por mais que os restaurantes farão o máximo para ter tomates, pinhões e morangos de janeiro a dezembro, pode acreditar que eles mudam de sabor e qualidade (e preço!), e faz toda a diferença se optarmos seguir pelos produtos de cada época. Assim como preferimos o chocolate quente à raspadinha, no outono prefira: abacate, kiwi, morango, carambola, tangerina, banana-maçã, batata-doce, mandioca e seus familiares, pinhão, ervilha, rabanete e ervas como agrião, louro e espinafre.

Para ter momentos calorosos

4. Queijos e vinhos

Adivinha qual é a época do ano em que os vendedores de queijo ficam mais contentes. É o frio! Todo aquele clima de vernissage (queijos e vinhos) explode na imaginação dos paladares mais apurados quando chega o frio. Junto vem o clima de amor pelo ar, afinal, quer opção mais apaixonante e calorosa que uma fondue a dois? Esse prato é um clássico no inverno de cidades mundo afora onde o frio se faz presente com respeito (vide Suíça). Mistura de elegância e simplicidade, a fondue de queijo derrete a frente de todos em uma pedida requintada e lúdica.

5. A estrela da noite

O frio pede algumas comidas especiais, e fondue não é a única opção. Na hora de pedir o prato principal, não se esqueça dos ingredientes sazonais, mas pense também no processo ao comer – talvez não seja o melhor momento, por exemplo, para arregaçar as mangas e martelar caranguejos, abrir mexilhões ou outras iguarias que te façam tirar as blusas ou exijam bebidas refrescantes. Os peixes crus do Japão, carpaccios e legumes frios também podem atrapalhar um pouco. Por outro lado, nunca as massas, carnes e molhos caíram tão bem.

6. Prefira os tintos

E com que harmonizar tudo isso? Sempre defendemos o vinho branco, principalmente pelo nosso clima durante a maior parte do ano, mas o frio pede pelos tintos. Não por serem mais encorpados, alcoólicos ou tânicos, mas porque não precisam ser servidos a baixas temperaturas, como acontece com os brancos e espumantes. Enquanto estes precisam chegar gelados à mesa, entre 8ºC e 12ºC, os tintos mostram suas qualidades a partir dos 17ºC. Acredito que Baco já concordava que “o vinho aquece a alma e o coração”.

Para fechar em alta temperatura

7. Doces do forno

Um jantar a dois, no inverno, será realmente memorável para ambos quando incluir uma sobremesa que consiga manter o clima. A sorte é que a culinária nos propicia algumas sobremesas incríveis que realmente foram feitas especialmente para o tempo mais frio. Que tal um crème brûlée? Em francês significa “creme queimado”, e exige do garçom um maçarico para queimar a crosta de açúcar na superfície, fazendo o doce literalmente pegar fogo! Mas, se preferir algo menos exuberante, há sempre o simples (e sem erros) petit gâteau, outra sobremesa da culinária francesa que junta o frio de um sorvete com o quente de um bolinho recém-saído do forno. Ah, e não podemos esquecer da fondue de chocolate, invenção mais americana que de origem (os suíços, mesmo com seus vários chocolates, preferem fingir que não sabem de sua existência…). Imagine os morangos mais suculentos que você já viu juntos com uma sensual calda de chocolate sendo aquecida entre você e o seu par…

8. Por um café mais “caliente”

A noite foi longa e prazerosa, mas ainda não acabou. Para garantir que os corações tenham ânimo para estender a noite um pouquinho mais, que tal um cafezinho mais, digamos, “caliente”? Um pouquinho de licor ou destilado faz muito bem à mais brasileira das bebidas. Uma boa pedida é o irish coffee, clássica combinação de café, uísque irlandês (há também opções mais “lights”, com creme de licor), chantili e açúcar – uma mistura do terroso e aromático café com uma pitada “quente” do uísque que faz arder a chama de qualquer paixão. Outra pedida mais popular entre os jovens é o chocolate quente com conhaque (também conhecido como “choconhaque” pelos mais íntimos). É o preferido do nosso curador gastronômico, o José Estan (ele disse que nunca falhou nas épocas mais galanteadoras de sua vida).

9. Digerindo…

Já que as pessoas gastam mais energia para aquecer o corpo, acabam comendo mais no frio (alguém discorda?). O problema é que também fazemos menos exercícios (levantar cedo, numa verdadeira geada, para malhar?), então precisamos de uma ajudinha depois da comilança e depois do cafezinho, para fechar com chave de ouro. É para isso que existem os digestivos, e quase todos os restaurantes têm ótimas opções que têm a ver com seus pratos. A grappa italiana, feita dos bagaços da uva, ou uma dose de licor cremoso (de café, ou até mesmo aquele do elefantinho) são fáceis de encontrar e nos deixam sair do restaurante com uma agradável sensação de leveza.

Para puxar assunto

10. Curiosidade

Sempre é bom ter assunto à mesa para impressionar seu par ou quebrar o gelo. Então, fica aqui uma curiosidade que muito têm a ver com o assunto: você sabia que é no frio que as uvas são colhidas? Se elas fossem pessoas, certamente seriam daquelas que curtem o friozinho. Acontece que logo que saem de seus galhos, nos vinhedos, as uvas começam a fermentar descontroladamente, e o sol só acelera o processo. Nesse meio tempo, sabores, aromas, taninos e todas as outras qualidades da cepa são perdidos. O mais inconveniente é que a vindima (época da colheita) acontece em pleno verão, o que obriga às vinícolas estarem preparadas para a colheita (é por isso que a maioria opta por colher os frutos durante a madrugada, hora mais gélida do dia).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Aprenda mais sobre o universo do vinho.

Cadastre seu e-email e receba atualizações notícias e promoções

Por favor, verifique seu email. Por favor, verifique sua cidade.
O que falam da gente

Quer saber mais da Sonoma? Clique em algumas destas matérias para saber mais sobre a empresa.

Close
© 2020 SONOMA. Todos os direitos reservados. Se beber não dirija. Aprecie com moderação. A venda de bebidas alcoólicas é proibida para menores de 18 anos.
Close