Como conservar bem um vinho aberto por semanas

faon9f3iwaofblg3asrpfaon9f3iwaofblg3asrp

Se você é dos que têm prazer de abrir um belo vinho mesmo sem estar acompanhado, aprenda a conservá-lo!

Se você é dos que têm prazer de abrir um belo vinho mesmo sem estar acompanhado, aprenda a conservá-lo!

Quem já não se deparou com o dilema – atroz para o amante de vinhos – de abrir uma garrafa de um grande vinho, sabendo que parte dele há de se perder, porque naquele dia vamos tomar apenas uma ou duas taças?

Como conservar o vinho é, com certeza, um dos problemas que afligem os fãs de Bacco.

Afinal, é um desperdício, um pecado mortal abrir e beber apenas uma ou duas taças de, digamos, um Réserve de la Comtesse de Lalande 2004, segundo vinho do Château Pichon Longueville Comtesse de Lalande, um Deuxième Grand Cru pela classificação de 1855 de Bordeaux.

No dia seguinte, o seu Réserve de la Comtesse de Lalande ainda estará razoável, mesmo que tenha perdido algo, mas duas semanas depois, esqueça!, não há Vaccum Vin ou Auto Wine Vaccum Seal, da The Sharper Image, e mesmo Eurocave que evite o desastre.

O oxigênio que nos é tão necessário sempre encontra uma brecha, se mete na garrafa e lá vai nosso grande vinho para o vinagre… A não ser que você disponha de uma Enomatic particular, o que é privilégio de poucos.

Foi na base científica de tentativa e erro que descobri uma solução para este problema: se o oxigênio deteriora o vinho, guardar a sobra de nosso vinho sem qualquer contato com o oxigênio deve lhe dar uma sobrevida, certo?

O método

Adquira aquelas garrafinhas de vinho de 375ml do tipo screwcap ou de rosca.

Guarde o vinho que não vai beber nestas garrafinhas com o auxílio de um funil e encha a garrafinha de vinho até a boca sem deixar espaço entre o líquido e a tampa, que deve ser a tampinha de alumínio e rosca.

Em seguida, coloque uma etiqueta e ponha na geladeira. Pronto! O frio faz com que as moléculas fiquem dóceis e quietinhas sem inventar moda e sem oxidar. Você vai tomar o mesmo vinho um mês depois sem problemas!

Após terminar seu vinho, lave a garrafinha apenas com água, depois deixe passar a noite completamente cheia de água e tampada. No dia seguinte, esvazie a água da garrafa num copo de vidro e observe se a água está limpa e inodora, e se a garrafa não apresenta aromas de qualquer espécie. Em seguida, coloque-a de boca para baixo para secar completamente. Antes de guardar, volte a verificar se está inodora, feche-a e guarde para o próximo vinho.

O equipamento para esta operação consiste em funil, etiquetas autocolantes, lápis e, pelo menos meia dúzia de garrafas 375ml.

No sábado passado, Jô Barros e eu degustamos um Château Cantemerle 2003 cuja garrafa eu havia aberto há 15 dias. Estava fantástico!

Silvia Cintra Franco é escritora e blogueira. Amante dos vinhos, hoje é editora do site Vinho & Gastronomia, do UOL.

Por Silvia Cintra Franco*

Harmoniza com esta matéria:

Leave a comment

Your email address will not be published.


*