Não tenha medo do peixe cru

Conheça os diferentes pratos japoneses que levam a iguaria na culinária. Peixe cru não é ruim. Descubra!

Conheça os diferentes pratos japoneses que levam a iguaria na culinária. Peixe cru não é ruim. Descubra!

É fato: pensou em comida japonesa, pensou em peixe cru. Provavelmente é isso também o que mais assusta aos não iniciados. Mais simples do que muitos pensam, basta provar para entender (não é à toa que quase todo mundo já se tornou fã dessa culinária milenar).

Mas não é só em sushi e sashimi que se resumem os frios pescados orientais. Conheça os principais frutos do mar às mesas do Japão e não tenha medo do peixe cru!

Sashimi: A mais simples expressão do peixe cru. Sashimi é qualquer fruto do mar servido cru e fatiado, geralmente acompanhado por molho de soja (shoyu), gengibre e raiz forte (wasabi). Em uma refeição, é sempre a primeira das iguarias, pois seu sabor delicado pode ser facilmente abafado por outros pratos. O mais comum dos peixes utilizados no Japão é o atum, mas o mais popular no Brasil, principalmente por causa do preço mais em conta, é o salmão. Só uma curiosidade: o nome sashimi significa algo como “corpo perfurado” e pode ter várias razões – uma delas se refere ao método de pesca do Pacífico, no qual a cabeça do peixe é perfurada com um espeto para que ele morra na hora e possa ser servido o mais fresco possível.

Sushi: Trata-se de rolinhos de arroz recheados com sashimi e envoltos por uma folha de algas (nori). O prato nasceu há 200 anos nas barracas de rua do Japão. A ideia era servir de forma rápida os trabalhadores apressados (até por isso, o correto é comer o sushi com as mãos). O arroz utilizado na receita (que muitos chamam de “arroz de sushi”) é um pouco diferente – ele leva vinagre e um pouco de sal e açúcar, técnica que ajuda a conservar melhor a carne dos peixes.

Futomaki: Versão maior do sushi, com cerca de cinco centímetros de diâmetro e um número maior de recheios (pensados para que combinem suas cores e sabores na hora da apresentação). Geralmente fazem parte dos futomakis o omelete, o pepino, pele de atum picada e ameixa em conserva (ume).

Nigiri: É talvez o prato com peixe cru mais famoso no mundo. Um amontoado de arroz de sushi com uma fina camada de raiz forte e uma fatia de sashimi por cima (às vezes amarrado por uma tira de alga). Por mais simples que pareça, é uma das receitas mais difíceis de preparar – os chefs demoram anos para dominar a técnica, e somente os melhores são autorizados a fazê-los. O nigiri perfeito tem o arroz consistente o suficiente para não desmontar nas mãos, mas “solto” o suficiente para que cada grão seja sentido; o sashimi deve cobrir toda a parte de cima, mas só pode cair para um lado (como um rabinho). A maneira correta de comê-lo é segurar com dois dedos e encostar apenas a ponta do sashimi no molho de soja, sem molhar o arroz.

Temaki: O mais popular entre os brasileiros (quem nunca viu uma temakeria?), o temaki é um cone de alga recheado com arroz de sushi e sashimis em pedaços até a boca, quase transbordando. Nasceu no século 19, em quiosques de eventos, e conquistou fama pela praticidade (dispensa qualquer prato, guardanapo ou recipiente), versatilidade de ingredientes (leva desde peixes até frutas e legumes) e pelo visual arrojado que lembra uma casquinha de sorvete.

Tirashi-zushi: É a refeição mais completa com peixes crus – uma tigela cheia de arroz de sushi misturado com peixes crus em pedaços (geralmente de atum ou enguia) e coberto por variados sashimis em toda a superfície da tigela.

Fugu (baiacu): O mítico peixe-balão venenoso do Japão que já ganhou o status de “sashimi mortal”. Na verdade, é o baiacu (aquele todo espetado que infla e se torna uma bola). Ele possui um veneno natural (a tetradotoxina) que sai de seu fígado para abater seus predatores. É o sashimi mais raro e mais caro de todos, e só pode ser preparado por sushimans certificados. A proposta do prato é deixar uma pequena quantidade do veneno nas fatias para adormecer a língua e formigar as laterais da boca (mas são poucos os que têm tal habilidade e se arriscam a aplicá-la).

E agora, se interessou por algum deles? Conhece algum outro prato que leve peixe cru? Compartilhe!

Por Sonoma Brasil

Harmoniza com esta matéria:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Aprenda mais sobre o universo do vinho.

Cadastre seu e-email e receba atualizações notícias e promoções

Por favor, verifique seu email.
O que falam da gente

Quer saber mais da Sonoma? Clique em algumas destas matérias para saber mais sobre a empresa.

Close
© 2020 SONOMA. Todos os direitos reservados. Se beber não dirija. Aprecie com moderação. A venda de bebidas alcoólicas é proibida para menores de 18 anos.
Close