O efeito dos cogumelos na sua mesa

O efeito dos cogumelos na sua mesa

Uma menina chamada Alice come um pedaço de cogumelo e de repente está com 200 metros de altura.

Uma menina chamada Alice come um pedaço de cogumelo e de repente está com 200 metros de altura. Descubra sobre um umami da gastronomia: cogumelos!

Apesar da história do Lewis Carroll ser divertidíssima, ela retrata bem como um cogumelo pode causar confusão. Que tipos de cogumelos são bons para comer? Como eles são e como podem ser preparados? E quais você deve querer ver longe do seu prato?

Vamos começar pelo começo. O que é um cogumelo? Eles são fungos. Exatamente, o mesmo reino daquele bolor indesejável que cresce em cima de alimentos estragados. Mas, se você alguma vez na vida já comeu um queijo gorgonzola, deve saber que nem todos os fungos são ruins. Os cogumelos são considerados macrofungos, pois sua estrutura (o talo e as hifas, que possuem aquele formato característico) é grande o suficiente para ser vista a olho nu.


Eles são muito nutritivos, contêm muitas proteínas e muitos deles possuem um sabor delicioso e característico. Mas cuidado: se estiver passando fome e achar um cogumelo, não coma! Apenas uns 10% dos cogumelos que existem são comestíveis.

A maneira mais segura de consumir um cogumelo é ter certeza de usa espécie. O melhor é comprá-lo de fornecedores confiáveis e de fontes alimentícias, e não se aventurar a querer colher cogumelos frescos do jardim. Senão, você pode facilmente comer uma Amanita phalloides (também conhecida como Cicuta Verde), que se parece muito com um cogumelo bem gostoso, o Volvariella volvacea (conhecido como Cogumelo Palha). A cicuta verde não é diferente da cicuta comum: é altamente venenosa e pode causar morte súbita, se consumida. Se você não quer precisar de um transplante urgente de fígado, melhor deixar quem entende de cogumelos separar as espécies certas pra você preparar com o jantar.

Além dos cogumelos venenosos, há também cogumelos medicinais (estudados e utilizados em muitos tratamentos de saúde) e também os cogumelos alucinógenos, que não matam, mas


podem causar náuseas e muita desorientação (não são considerados comestíveis e não possuem livre acesso no mercado).


Os cogumelos são ingeridos pelo homem há mais de dois mil anos. Na antiga Roma, César deu seu nome ao cogumelo que mais gostava de comer, Amanita Caesare. Mas foi apenas no século passado que o consumo do cogumelo foi estudado e regularizado, com a análise certinha de quais espécies podem ser ingeridas sem problemas.

Apesar dos cogumelos comestíveis serem poucos, ainda há mais de 20 espécies com aromas e sabores diferentes para triplicar sua opção culinária. Quando bem preparados, eles garantem jantares saborosos e extremamente sofisticados. A maioria dos cogumelos fica mais gostosa quando é cozida. Alguns, como o shitake, são vendidos secos. Nesse caso, é preciso hidratá-los antes de fazer sua receita (você pode hidratar cogumelos secos com água morna, vinho ou suco de frutas, dependendo do gostinho adicional que quiser dar a eles).

Quando for comprar os cogumelos, certifique-se de que eles estejam macios, firmes, sem cheiros desagradáveis. Não estar duro, pegajoso e borrachudo também é importante. Lave os cogumelos sempre com bastante delicadeza, sem deixá-los de molho, senão perderão o sabor e ficarão aguados.

Agora que você conhece mais sobre essas especiarias tão gostosas, abuse dos efeitos dos cogumelos! Experimente uns que foram super aprovados após degustar aqui no Sonoma e segue abaixo uns exemplos de temperos que poderiam harmonizar super bem.

Alguns cogumelos conhecidamente gostosos:

  • Champignon: um dos mais comuns, fica divino em molhos de pratos mais sofisticados, em strogonoffs e até na pizza. A variedade das receitas é enorme, e você pode encontrá-lo em conserva, nos supermercados.
  • Shitake: outro cogumelo bem conhecido, que fica bom com tantas coisas que fica meio difícil citar. Receitas simples, como um shitake na manteiga, até as mais complexas, como um risoto com parmesão, ficam ótimas com esse cogumelo, que deve ser hidratado do jeito certo para cada paladar.

  • Shimegi: outro cogumelo oriental de dar água na boca. E outro que também fica delicioso sozinho, na manteiga, refogado no saquê ou até com shoyu. Também é show quando acompanhado de comida japonesa, ou dentro do temaki.

  • Trufas: Não são exatamente cogumelos mas estas “irmãs” são ainda mais refinadas e glamourosas! Nascem em raízes de árvores, e uma pitada dela pode deixar seu jantar com um aroma inigualável. O problema é que são bem carinhas: trufas de Alba, por exemplo, podem custar até 15 mil dólares o quilo.

Por Sonoma Brasil

Harmoniza com esta matéria:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Aprenda mais sobre o universo do vinho.

Cadastre seu e-email e receba atualizações notícias e promoções

Por favor, verifique seu email.
O que falam da gente

Quer saber mais da Sonoma? Clique em algumas destas matérias para saber mais sobre a empresa.

Close
© 2020 SONOMA. Todos os direitos reservados. Se beber não dirija. Aprecie com moderação. A venda de bebidas alcoólicas é proibida para menores de 18 anos.
Close