O inverno chegou

diwmdowtz69igeocrvrhdiwmdowtz69igeocrvrh
O inverno chegou

Aquele dia frio que ao chegar em casa você pede por uma massa, uma fondue e, claro, um bom vinho tinto para acompanhar!

Aquele dia frio que ao chegar em casa você pede por uma massa, uma fondue e, claro, um bom vinho tinto para acompanhar!

Imagine a seguinte cena: você chega em casa, naquela noite fria, com aquela garoa que parece que vai gelar seus ossos. Daí, você se enfia debaixo de uma colcha e assiste a um filminho, enquanto come uma fondue de entrada, depois uma massa com um molho gostoso, tudo isso acompanhado de um bom vinho tinto. Sim, é a visão do paraíso. Fica ainda melhor quando tem alguém junto pra ajudar a esquentar (com o perdão do trocadilho).

A fondue (sim, é uma palavra feminina) é uma comida feita para o frio. Além de ser calórico e quentinho, o ritual de ficar em volta da panela e da chama, espetar a comida e molhar no molho, tudo isso é extremamente “invernístico” e remonta às épocas antigas em que as pessoas ficavam em volta de fogueiras, esquentando espetos. Sem falar que pode agradar a todos, tendo desde queijos maravilhosos e carnes feitas na hora, até uma sobremesa de chocolate deliciosa e quentinha.

Outro alimento bem pedido, no frio, é a massa. Por ter carboidratos e baixo teor glicêmico, comer um macarrão nos dá energia e sensação de saciedade (o que ajuda a não comer mais ainda, o que a gente tem vontade de fazer, como falaremos logo depois).

Para acompanhar tanto a fondue quanto a massa, um vinho tinto é a melhor opção. Vinhos brancos não são tão bons para o inverno, pois geralmente precisam ficar a uma temperatura baixa para serem bebidos, além de terem um gosto refrescante por si só. Já o vinho tinto pode ficar à temperatura ambiente, no inverno, além de ser mais encorpado, o que vai ajudar ainda mais com o frio.

Quer sair de casa? Ou uma opção mais descontraída? Festa junina! Essa festa brasileira não é em Junho a toa. Todos os elementos da festa junina ajudam com o frio: fogueira, quentão, vinho quente. E pinhão! A semente tem alto teor de fibras, ajuda na diabetes, no colesterol e também esquenta. No Rio Grande do Sul, colocam pinhão até nas rações dos animais, para ajuda-los a aguentar o frio.

Mais friorentos e mais gulosos

Você já deve ter percebido que a gente sente mais fome no inverno. A maioria irá dizer que é porque precisamos de mais comida para repor a energia que gastamos mantendo a temperatura do nosso corpo. Isso não deixa de ser verdade, mas o motivo não é só esse.

Convenhamos, o inverno brasileiro nem é tão frio assim pro nosso organismo fazer grandes esforços pra se manter quente. Ao invés de meses com neve e sem sol, o que temos são picos de frio (ou seriam precipícios de calor?) em dias específicos, que dão a sensação de que o mundo está congelando..

Segundo a nutricionista do Departamento de Nutrição da USP, Mônica Inez Elias, a principal razão de comermos mais no inverno é a sensação de bem estar que a comida gera. Quando comemos, produzimos calor para digerir os alimentos, e esse calor faz a gente se sentir mais confortável. É como se não adiantasse nos agasalharmos só de fora para dentro. Um calorzinho de dentro para fora também é gostoso, independentemente se nosso corpo precisa daquela caloria ou não.

Além de comer mais, comemos alimentos mais calóricos e com mais gordura. Segundo a nutricionista, isso pode ser cultural, já que nossos antepassados precisavam guardar carnes gordas para o inverno, já que as verduras estragavam.

E bebida alcoólica, esquenta?

Todo mundo já deve ter visto a imagem de um São Bernardo levando um barrilzinho de bebida no pescoço, teoricamente usado para aquecer vítimas de soterramentos na neve (ou apenas para que seu dono pudesse tomar um pouquinho no meio de uma caminhada). Tomar álcool para aquecer não é um hábito novo. Mas bebida alcoólica realmente esquenta?

A resposta é “sim e não”. O que acontece é o seguinte: quando estamos com frio, o corpo pega todo o calor para os órgãos vitais e deixa a periferia (pernas, pés, mãos) meio de lado. Isso pode gerar uma sensação de frio bem ruim. Quando você bebe algo alcoólico, o álcool dilata seus vasos sanguíneos, fazendo o sangue correr mais, inclusive na área periférica. Resultado: seu corpo fica mais quente por inteiro, mas seus órgão vitais, na verdade, perderam calor. Mais tarde, pode haver um aumento da pressão e dos batimentos cardíacos, o que vai causar ainda mais a sensação de estar quentinho. Um vinho é uma ótima opção para sentir isso. Se quiser mais calor, um chocolate quente com rum vai te esquentar muito bem: por causa do rum, por causa da caloria do chocolate e por causa da temperatura da bebida.

Mas se a bebida for aquela cerveja quase congelada, é óbvio que não dará certo. Seja razoável.

Agora que você já sabe como aproveitar o frio de um jeito gostoso, só me resta desejar um ótimo inverno!

Por Fernanda Braite

Os melhores vinhos você encontra na Sonoma

Harmoniza com esta matéria:

Leave a comment

Your email address will not be published.


*