Paladar

O paladar é um sentido importante na análise gustativa de um vinho. Mas por quê?

O paladar é um sentido importante na análise gustativa de um vinho: através dele, é possível identificar os sabores da bebida e classificá-la como doce, ácida, salgada ou amarga, quatro sensações fundamentais.

Esses sabores são sentidos em pontos específicos da língua, de forma mais persistente e com mais intensidade, daí a constante movimentação que se faz com o vinho na boca durante a análise gustativa.

O primeiro sabor facilmente identificado pelo paladar é o doce, percebido na ponta da língua, ou seja, no primeiro contato do vinho com a boca.

Versões fortificadas, como o vinho do Porto e o Moscatel de Setúbal, são bons exemplares de vinho que trazem esse sabor.

Já a acidez é sentida pelo paladar na lateral da língua. Há também outra maneira de saber se um vinho é ácido: ao ser identificado pelo paladar, a produção de saliva é aumentada.

Neste caso, pode-se considerar a acidez como característica marcante da bebida.

O salgado é um dos sabores menos presentes no vinho, mas pode ser identificado em algumas opções, como o xerez. Esse sabor salgado também é sentido nas laterais da língua, mas quase no fundo da boca.

Curiosamente, o sabor salgado de um vinho não representa a presença de cloreto de sódio, mas sim a alta concentração de minerais que também estão presentes no sal, deixando uma sensação salgada no paladar.

O último sabor, o amargo, é sentido no fundo da língua. Ele é produto do tanino, composto fenólico presente em uvas tintas, como a francesa Cabernet Sauvignon e a italiana Nebbiolo.

Por Sonoma Brasil

Conheça nossa variedade de vinhos


Quer saber mais? Veja também outros artigos relacionados.