Vinho muito alcoólico ou pouco alcoólico?

jxontzkvbwhq9vmxgmnzjxontzkvbwhq9vmxgmnz
Vinho muito alcoólico ou pouco alcoólico?

Quantas vezes você já se deparou com um vinho e o considerou alcoólico demais? Ou também pode ter degustado um rótulo que mais parecia suco de uva pela pouca presença do álcool… Mas, afinal, para ser um bom vinho, qual a medida certa?

O álcool é fundamental para a elaboração de um vinho. Assim como o tanino e acidez, ele é responsável pela estrutura e resultando de um bom vinho, isto é, se os dois elementos citados também estiverem integrados.

Resultado do contato da levedura com o açúcar natural da polpa de uva, o álcool é um elemento básico do vinho, tendo um papel bem complexo, uma vez que pode ser o responsável do sucesso ou de seu total declínio – um rótulo com excesso de álcool, certamente, possuirá um odor “quente”, desagradável, por exemplo.

O papel do álcool é avassalador: afeta o corpo e a textura do vinho. Rótulos com alto teor alcoólico são mais encorpados e densos, enquanto os vinhos com baixa graduação alcoólica são tão leves que, muitas vezes, podem parecer suco. O fato é que quanto mais maduras forem as uvas, mais açúcares naturais terão e, assim, mais elevado será o teor alcoólico do vinho.

Outro fato importante e que, muitas vezes, é deixado de lado é a questão da temperatura. Vinho acima da temperatura, certamente, irá aparentar ser mais alcoólico, por isso, a necessidade de ser servido na temperatura correta. Os espumantes devem ser servidos em torno de 5°C; brancos, de 6 a 8ºC; rosés, 7 a 11ºC; tintos leves, entre 14 e 16ºC e encorpados, 18 a 20ºC.

A importância do álcool

Obviamente, o álcool do vinho não existe isoladamente, sendo assim, um alto nível do mesmo permitirá que a bebida suporte elevado nível de acidez e, mesmo dessa maneira, terá um gosto equilibrado. O equilíbrio nada mais é do que a medida equilibrada de todos os componentes mais importantes do vinho, como tanino, acidez e álcool.Um vinho com muito álcool e pouca acidez, terá um gosto insatisfatório, sem graça e fraco.

Compare e comprove!

Quer fazer o teste? Pegue dois bons vinhos de mesma região. Muitas vezes, o vinho de maior graduação alcoólica será considerado o melhor, porém, isso não terá nada a ver com o álcool em si. Então, qual é a explicação? As uvas mais maduras que, por serem mais ricas em açúcar, vão propiciar maior nível alcoólico e, também, ressaltar outros atributos: um tanino mais macio e mais desenvolvido, aromas e sabores muito mais presentes.

E você, já experimentou um vinho com alto teor alcoólico? Como foi a experiência?

Os melhores vinhos você encontra na Sonoma

Leave a comment

Your email address will not be published.


*