Degustando as sensações das olivas

Degustando as sensações das olivas

Você já pensou em fazer uma degustação de azeites? Pois é, não são apenas os vinhos que podem ser degustados.

Você já pensou em fazer uma degustação de azeites? Pois é, não são apenas os vinhos que podem ser degustados.

Cada azeite possui uma personalidade diferente, de acordo com a oliva e a região onde foi feito.

O azeite faz parte dos hábitos mediterrâneos há mais de 6 mil anos, desde os antigos egípcios. Suas propriedades benéficas para a saúde são inúmeras, ajudando na digestão, na lubrificação das mucosas do corpo e auxiliando nos níveis de colesterol.

Mas como degustar um azeite? Quais são os métodos para avaliar sua qualidade?

A principal e primeira maneira de se qualificar o azeite é através da sua acidez. Quanto menor a acidez do azeite, melhor e mais fino ele será. O azeite virgem possui uma acidez de até no máximo 2%, enquanto o extravirgem não pode passar de 0,8% de acidez. Outra coisa a ser analisada é a cor da embalagem. O aconselhável é que o azeite esteja engarrafado em embalagens escuras, já que a exposição à luz oxida o óleo. Dê preferência para garrafas e não latas, pois o ponto de solda das latas também pode oxidar o produto.

Antes de tudo, vamos quebrar alguns paradigmas: diferentemente do que a maioria pensa, a degustação do azeite é mais eficiente quando não é acompanhada de nenhum alimento ou bebida, justamente para não afetar a percepção do sabor. Por isso, nada de pão na degustação! Outro mito é avaliar a cor do azeite. O visual do óleo, na verdade, não é tão importante para determinar a qualidade. Algumas pessoas acham que quanto mais verde, melhor. Na realidade, um azeite mais verde só significa que foi feito com olivas menos


maduras.

Agora vem a melhor parte: como se faz a degustação? Uma degustação de azeites deve ser feita preferencialmente pela manhã, pois é o período em que os sentidos estão mais aguçados. O ritual começa limpando o paladar com uma fatia de maçã verde. No caso de haver mais de um tipo de azeite, comece pelo mais suave, e repita a limpeza para cada degustação.

Coloque cerca de 20ml de azeite em um copo de vidro. Tampe a superfície com uma mão e segure a base do copo com a outra, por cerca de um minuto. Isso fará com que o azeite fique na temperatura ideal para você sentir seu aroma e sabor (cerca de 28ºC). Logo depois, aspire os odores do azeite, procurando identificá-los. Eles podem nos lembrar diversos aromas, como grama cortada, frutos secos, nozes ou notas cítricas. Após sentir o aroma, coloque uma pequena quantidade de azeite na boca. Aspire um pouco de ar (o oxigênio ajuda a perceber todos os sabores do azeite) e espalhe o óleo por toda a boca, tentando identificar os gostos que ele proporciona. Então, você pode cuspir ou engolir o azeite. Se cuspir, perceberá que alguns sabores diferentes continuarão na boca, e eles também devem ser analisados. Se engolir, analise a sensação que sentir na garganta. Quanto mais picante for um azeite, mais ele possui antioxidantes, substâncias benéficas à saúde.

Para escolher seu azeite, opte pelos extravirgens. As principais nacionalidades são Espanha, Portugal, Itália e Grécia. Cada país tem olivas e terroirs diferentes. A Espanha, por exemplo, possui tanto o de Picual (de sabor mais intenso e amargo) quanto o de Cuquillo (com um toque cítrico e paladar denso). Experimente cada um, e descubra seu favorito!

Por Fernanda Braite

Harmoniza com esta matéria:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Aprenda mais sobre o universo do vinho.

Cadastre seu e-email e receba atualizações notícias e promoções

Por favor, verifique seu email.
O que falam da gente

Quer saber mais da Sonoma? Clique em algumas destas matérias para saber mais sobre a empresa.

Close
© 2020 SONOMA. Todos os direitos reservados. Se beber não dirija. Aprecie com moderação. A venda de bebidas alcoólicas é proibida para menores de 18 anos.
Close