Para deixar a comida “em chamas”, são normalmente utilizados destilados, como o Cognac, e também licores.
Flambar é uma palavra de origem francesa (“flambé”) que significa em chamas. Para deixar a comida “em chamas”, são normalmente utilizados destilados, como o Cognac, e também licores. No Brasil, sobretudo como iniciativa da culinária mineira, foi substituído por cachaça.

Ingredientes

  • 1 peça de picanha
  • 2 colheres de sopa do tempero batido (alho, cebola, alho poró, salsa, sal e óleo)
  • 6 dentes de alho inteiros
  • 1 colher de sobremesa de manteiga
  • ½ copo de cachaça
  • 1 litro de suco de laranja
  • 2 cebolas médias inteiras com cravo nas pontas
  • 2 folhas de louro
  • 1 pitada de noz-moscada
  • Pimenta calabresa a gosto
  • 1 colher de sopa de amido de milho

Modo de preparo

  • Fure a peça de picanha com o auxílio de uma faca. Coloque os dentes de alho nesses furos.
  • Prepare a pasta de tempero e envolva a picanha com ela.
  • Coloque azeite e manteiga numa panela e deixe aquecer. Passe a picanha dourando-a dos dois lados, a começar pela gordura.
  • Assim que estiver dourada, flambe-a na cachaça. Coloque a pimenta, as folhas de louro, a noz-moscada e o suco de laranja.
  • Leve a mistura para a panela de pressão por aproximadamente 25 minutos. Passado o tempo, deixe a pressão sair, retire a picana e coloque-a em uma travessa. Reserve.
  • Passe o molho da panela no coador e leve-o ao fogo. Acrescenta amido de milho e mexa até engrossar.
  • Antes de servir, regue a carne com o molho.

Elzinha Nunes é chef do restaurante Dona Lucinha

Nossa Indicação: Fattoria La Torre i Boschetti Rosso Toscano 2020

Fattoria La Torre i Boschetti Rosso Toscano 2020

Fattoria La Torre i Boschetti Rosso Toscano 2020

A Sangiovese gera vinhos de uma gama extraordinária. Pode ser potente, e quase eterna, como em um Brunello di Montalcino, mas também pode ser profunda e cheia de couro e traços selvagens, como no Chianti Riserva, ou fácil e leve como no Rosso Toscano.

Nesta versão, feita na região de Chianti Colli Senesi, na região de Siena, a Fattoria La Torre nos entrega um vinho com coloração rubi intensa e deliciosos aromas de frutas vermelhas e pretas.

Em boca é macio, fresco, com notas sutis de frutas vermelhas. Seus taninos são bastante expressivos, de certa forma rústicos mas equilibrados pela sua belíssima acidez.

Esse é um vinho extremamente gastronômico. Pode pensar em preparar uma deliciosa bruschetta, um corte de picanha na brasa, um risoto de tomate seco ou legumes grelhados, como uma berinjela ao forno. Tem apenas salgadinhos para aperitivo? Ótimo, o Rosso Toscano vai muito bem com eles também.

Por Alykhan Karim
Co-fundador e CEO de Sonoma Market

Os melhores vinhos para acompanhar sua receita você encontra na Sonoma


Quer saber mais? Veja também outros artigos relacionados.

 

Você também pode gostar

Deixe um Comentário